Vídeo: Pr. Jean fala das perguntas que surgem em meio a tempestades

Vídeos - Vídeos

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

O Pastor Jean Girard foi o pregador do culto de 8 de fevereiro no templo sede. A tempestade descrita em Mc. 4. 35-41 serviu de exemplo para mostrar o controle de Deus sobre as tempestades por que passamos no decorrer da vida.

Nossas vidas não consistem somente de bons momentos, mas também passamos por tempestades. No entanto, nenhuma tempestade é capaz de impedir Cristo de realizar milagres em nossas vidas. Em cada tempestade que enfrentamos Cristo esta querendo algo de nós.

A tempestade não é a negação do amor divino. Deus nos ama do mesmo jeito, ainda que andemos no vale da sombra da morte. É necessário passar por tempestades porque nelas descobriremos o livramento divino. Somente quem estava vivendo dentro da tempestade pode testemunhar que Deus é Fiel e que mandou o livramento. As circunstâncias não fogem do controle de Deus.

Dentro da tempestade, às vezes, ocorre o silêncio divino. O silêncio divino declara coisas que somente o crente espiritual pode entender: Deus fará uma reviravolta na vida do crente, a tempestade vem para fortalecer o nosso relacionamento com Cristo, o crente fica mais sensível, procura mais a Deus, porque sabe que somente o Senhor pode ajudá-lo.

Os discípulos fizeram uma pergunta a Cristo: não percebe que perecemos, que fracassamos, que estamos afundando? É uma pergunta recheada de angústia, de decepção, em que há uma crítica impícita a Cristo. É mais fácil reclamar e cobrar de Deus do que depositar confiança em Deus. Não deixemos o medo e o desespero anularem a nossa fé. Cristo nos chamou e nos comprou com seu sangue. Aqueles que o Pai deu a Cristo nenhum se perdeu. Quem é de Deus tem a certeza da vitória.

Cristo responde com outra pergunta: por que estão tão tímidos, com tão pouca fé? O padrão que Ele nos dá é o uso de nossa fé. Venceremos quando aprendermos a usar a nossa fé em Deus. Só a fé leva em conta a vontade de Deus e a promessa de Deus. O crente não vê a circunstância mas olha para a vontade de Deus, leva em conta onde Cristo está. E Cristo está conosco no barco.

Após o milgre os discípulos então fazem uma pergunta muito diferente da primeira: quem é esse que até o cento e o mar lhe obedecem? Essa pergunta mostra que Cristo é diferente. Mudou a visão que tinham de Cristo e de si mesmos no crescimento do Reino.