O presente de Deus que os portugueses adotaram como refúgio e fortaleza

Notícias - Missões

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 


O Salmista declarou confiantemente, ser Deus o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia conforme lemos no Salmo 46.

Movido pelo Espírito Santo em 20 de Maio de 2007, o Pastor João Barbosa não resistiu o convite do Espírito Santo e inaugurou a primeira filial da ADM-Lisboa em Queluz-Belas, Conselho de Sintra, independente de condições financeiras da Sede – com apenas um ano de existência.

QUELUZ, a inspiração poética de todos, sem exceção, que fazem a ADM-Lisboa, foi cantada em versos e em prosa, durante todo o ano de 2007- seu Ano-1, e foi no momento de sua inauguração cognominada – QUELUZ: UM PRESENTE-MILAGRE DE DEUS.

Por ser esta, uma igreja missionária de apenas um ano de existência, significava para o seu Pastor por adoção: Antonio Dionízio-Campo Grande-MS.Br, uma Escola de treinamento para expandir a missão em todo continente europeu, muito especialmente pela visão e propósito do coração do Pastor João Barbosa e sua esposa Missionária Laudicéa – formar Obreiros, preparando-os com fundamentos alicerçados na Palavra de Deus, tornando-os capazes de fazer a diferença em um mundo onde o errado é tão satanicamente imprimido na mente das pessoas que não mais sabem discerní-lo, adotando-o como o certo e se afundando no desrespeito aos pais, nas drogas, no suícidio, na prostituição, na idolatria e nas inúmeras práticas perniciosas que enegrecem os páramos dos novos tempos.

Assistimos assim o cumprimento do que está escrito no Livro do Profeta Isaias 5.20 “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal! Que fazem da escuridade luz, e da luz, escuridade, e fazem do amargo doce, e do doce, amargo!”

Torna-se um imperativo do Pastor João Barbosa, a evangelização seguida do discipulado para o crescimento espiritual, formação de Obreiros e capacitação de Professores para a Escola Bíblica Dominical em todas as faixas etárias desde as crianças do Berçário aos Juvenis, Jovens, Adultos e Idosos.

Dentro dessa ótica, a filial de Queluz tem atingido as metas propostas no seu Ano-1, onde os trabalhos se transformam em campo de estágio para novos Obreiros e as estratégias de evangelismo desenvolvidas pelos Missionários-SENAMI, Evangelista Márcio Cardoso Coelho e Evangelista José Hélio Batista da Silva e pela Juventude ,cujo fogo do Espírito queima em seus corações por ganhar almas, têm seus objetivos atingidos.

Não podemos dizer que foi um ano fácil, mas foi na adversidade que o desafio Queluz transformou-se em refúgio, isto é um lugar seguro, onde o medo, o pavor, o desespero, o choro, o pranto, a tristeza, a desesperança, a depressão, a opressão, o desejo de morte, a escravidão, e o domínio de Satanás, foram dezenas de vezes submetidos ao Senhorio do Cristo que trinfou dele na cruz, conforme Colossenses 2.15 “ “E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente, e dele triunfou em si mesmo”.

Todos os pesadelos foram transformados em mudança de vida acrescida de novas expectativas: fé, alegria, esperança, confiança, vontade de viver e testemunhos assistidos por crentes e não crentes que têm se convertido pelo que vêem, visto que muitos rejeitam vir ao templo ouvir o que Deus pode fazer, e a maior parte rejeita receber um folheto com uma pequena mensagem de alento e da esperança que há em Jesus Cristo, bem como não aceita parar para ouvir ao menos uma rápida mensagem de três palavras que podem mudar qualquer vida “Jesus te ama”.

Portanto, Queluz hoje, após um ano de existência, é não somente Um Presente, mas, Refugio e Fortaleza – realmente, um Milagre.

Nela, as pessoas têm se encontrado com um Deus Vivo, Real e Poderoso que os ama e os torna felizes e vencedores.

Olhando pelas circunstâncias da esfera material não havia nenhuma possibilidade para tal empreendimento.

No entanto, ao ser apresentada pelo Pastor João Barbosa, a proposta em Reunião dos Obreiros, houve aprovação unânime, após exposição da urgência do avanço da obra missionária neste continente e a conscientização de que a Assembléia de Deus em Missão é uma igreja missionária.

O Pastor pontuou que a expansão dessa obra não se limita à dimensão humana, podendo-se analisar o fato de que, todos aqueles que levados pelo Espírito de Deus, adentram as portas desta igreja, já é uma realidade visível e palpável, são trabalhados por Deus de forma tão rápida e adquirem um crescimento espiritual de tal forma, que suas visões são mudadas e a paixão pelas almas se acende tão maravilhosamente, que o euro é rebaixado para o segundo plano e a obra ocupa o lugar que devia ocupar na vida de todo aquele que recebeu o presente da salvação:

“.....de graça recebestes, de graça dai” (Mat 10.8b) e “Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, todas essas COISAS, vos serão acrescentadas” (Mt 6.33).

Pode parecer loucura, para os que não têm visão espiritual, mediante as dificuldades, perigos e controvérsias que a maior parte destes que aqui vivemos, enfrentamos como estrangeiros e anônimos incognatas, mas a palavra de Deus se cumpre, e Paulo assim escreveu em 1 Coríntios 2.14:

“Ora, o homem natural não compreende as COISAS do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”.

Tão logo, um sentimento de compaixão pelas almas desceu em forma de unção sobre aquela Junta Administrativa (Diretoria da Igreja) e dos Obreiros ADM-Lisboa, cujos, não têm poupado esforços em doar suas vidas pela obra missionária.

Desta forma, mais uma vez, partimos juntos, para alargar as nossas tendas conforme Isaias 54.2 “Amplia o lugar da tua tenda, e as cortinas das tuas habitações se estendam; não o impeças; alonga as tuas cordas e firma bem as tuas estacas”

Marchamos com largos braços abertos para abraçar carinhosamente a Freguesia de Queluz, Concelho de Sintra, e com um coração transbordante do amor de Deus derramado em nossos corações, para alcançá-los com a revelação do seu plano para a salvação do homem que foi por Ele criado para a sua glória e o seu louvor.

Superando quaisquer obstáculos, travamos guerra espiritual contra as potestade que dominam o espaço daquela região, na luta para o resgate em busca de almas sedentas, desesperançosas pelo esquecimento dos familiares e abandono da sociedade, mas que estão na mira de Jesus Cristo que derramou o seu sangue na cruz do Calvário e poucos antes de expirar deu o brado “Tudo está consumado”.

Jesus fez a sua parte e repassou para nós uma responsabilidade: “Ide!......(Mc 16.15), como pregou no primeiro dia das comemorações o Pr. Samuel Sebastião da ADM-Almada: “Nós somos responsáveis por esta geração.”

A partir daí entrou em ação a ousadia e a intrepidez de corações missionários que sofrem ao ver o desespero de um contingente quantitativo de pessoas, das quais, no velho mundo aparentemente nada lhes falta, faltando tudo: paz, alegria, esperança e salvação.

Conforme pregou no domingo de encerramento o Pastor Rogério Oliveira, oriundo da Assembléia de Deus em Ipiranga-SP-Br, após ler sobre a Mulher do fluxo de sangue em Mc 5.25-34, apresentando em sua apreciação do texto, quatro chaves usadas por aquela mulher para alcançar a sua cura: profecia, atitude, humilhação, testemunho.

Fazendo um paralelo com o que usado pelo Espírito Santo, discertou o preletor, profetizamos a existência de Queluz e a estabelecemos, tomamos a atitude de amar os moradores daquele Concelho, demonstramos humildade em compreender e agirmos com prudência diante da rejeição de muitos que assim fizeram por não conhecer o Deus verdadeiro e testemunhamos do amor de Deus para com eles e o seu plano redentor para trazê-los de volta para o seu redil.

O desafio Queluz entra do seu segundo ano coroado por grande número de almas rendidas aos pés de Cristo, muitas pessoas curadas de enfermidades diversas, e até não alcançadas pela medicina e dezenas libertas de opressão e curadas de depressão.

Grande número de famílias foram reconciliadas e reestruturadas. Muitos que tinham causas que pareciam perdidas tiveram parecer favorável.

Documentos e mais documentos engavetados foram colocados à tona e os servos de Deus foram contemplados.

Respostas de oração oriundas de pedidos vindos de toda parte do Brasil e do mundo por causas insolúveis para os homens e doenças incuráveis como câncer, aids, restituição de órgãos, inclusive de dois bebês de nossa igreja que foram curados e um deles restituído um rin dilacerado.

Grande parte dos irmãos conseguiram liberação de crédito bancário e adquiriram suas moradas enquanto outros abriram seus próprios negócios, passando de empregado para patrão e concedendo emprego para muitos que estavam a clamar a Deus por um emprego que lhes oportunizasse melhor servir na casa de Deus.

Assim tem sido o caminhar da ADM-Lisboa.