Refugiados cristãos são proibidos de comer em campos islâmicos na Nigéria

Notícias - Mídia

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

alt

Cristãos deslocados pelo brutal grupo terrorista Boko Haram na Nigéria estão tendo acesso negado a alimentos e cuidados básicos em uma série de campos de refugiados que são liderados por organizações islâmicas locais, de acordo com o líder de uma instituição de combate à intolerância religiosa. Enquanto o Boko Haram continua seu reinado de terror na nação subsaariana, mais de 2 milhões de moradores foram forçados a fugir de suas casas nos últimos oito anos, desde a insurgência do grupo terrorista.

alt

De acordo com a Missão Internacional Portas Abertas, até 1,8 milhão de pessoas na Nigéria estão atualmente sofrendo com a fome. "O governador se empenhou quando os cristãos tiveram que fugir em 2014 e 2015. Mas quando o cuidado dos campos foi entregue a outras organizações, a discriminação começou. Eles darão comida aos refugiados, mas se você for cristão, eles não lhe darão comida, eles dirão abertamente que as doações não são para os cristãos", disse o bispo William Naga, que fugiu de sua casa no estado de Borno.

alt

Emily Fuentes, diretora de comunicações da Open Doors nos EUA, explicou que, embora os cristãos estejam sendo explicitamente atacados pelo Boko Haram, o nordeste da Nigéria é uma região de maioria muçulmana e até mesmo muitos muçulmanos se tornam vítimas do grupo terrorista. Devido à discriminação que os cristãos estão enfrentando em campos de refugiados, tem havido um esforço contínuo por parte de igrejas e outras organizações para criar acampamentos de refugiados para os cristãos, que estão sendo apoiados pela Portas Abertas e seus parceiros locais no país.