"O impossível é possível": dezoito almas

Notícias - Igrejas

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

O sermão do culto evangelístico deste domingo foi proferido pelo pastor Jean Girard e teve como tema "O impossível é possível". O pastor tomou como base o texto de Sl. 126. 1-3, que retrata a alegria do salmista quando retornou do cativeiro babilônico.

O cativeiro do povo judeu na Babilônia é uma figura dos momentos difíceis que passamos. As vezes, nossa vida se parece com a do escritor do Salmo 137: "Junto dos rios de Babilônia, ali nos assentamos e choramos quando nos lembramos de Sião".

O crente pode estar em um momento como este, vivendo um cativeiro, exilado das bençãos do passado, e chorando de saudade de um tempo que parece não mais voltar. A restauração, assim como no caso dos cativos judeus, é impossivel.

No entanto, mostrando que Deus não se submete às impossibilidades, o pregador apelou para a manutenção da esperança e confiança na providência divina. A impossibilidade não resiste à vontade de Deus e ao Seu poder restaurador.

Assim como os cativos judeus cantaram no Salmo 126, celebrando a restauração de Judá, o crente que passa por momentos sombrios terá sua situação restaurada para melhor e será, então, impossível conter o cântico de alegria; será impossível esconder as vitória que Deus dará. Além de, ele mesmo, reconhecer o milagre de Deus, outras pessoas saberão que Deus agiu em sua vida. "Ainda que você não queira sorrir, vai sorrir; ainda que você não queira cantar, vai cantar", decretou o pastor, revestido da autoridade de Deus. Por fim, até os céus perceberão a sua alegria e a providência divina em sua vida.

O Espírito Santo desceu sobre a igreja que, glossolálica, exaltava ao Senhor.

Ao final, atendendo ao apelo do predicante, dezoito pessoas decidiram entregar suas vidas ao Senhor, sendo 9 reconciliações.