Eeleições da Convenção das Assembleias de Deus foi realizada em desobediência a ordem judicial

Notícias - Comunidade

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

Entenda o caso
O advogado Dr. Márcio José de Oliveira Costa nomeado interventor para conduzir a eleição neste domingo, 09, não teve acesso aos dados da Sctyl do Brasil e a CGADB teria lhe negado acesso a informação do pleito em questão.
Segunda a juíza Angélica dos Santos Costa (Processo nº 0084255-87.2017.8.19.0001), ao analisar os requisitos para a concessão da liminar, observou que o fumus boni juris vem demonstrado pelo impedimento do administrador judicial ao processo eleitoral (Dr. Márcio José de Oliveira Costa), para comandar o processo eleitoral, no entanto, o mesmo não teria tido acesso aos processos. A Sctyl do Brasil também ignorou decisão judicial e incluiu as 10.479 inscrições declaradas irregulares pela justiça.

Conclusão

Ao que tudo indica, uma nova eleição será realizada, agora com um interventor e sem às 10.479 inscrições declaradas irregulares.