FGV estima em 9 milhões o número de assembleianos no Brasil

Notícias - Comunidade

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

Culto na Assembléia de Deus em Campo Grande

A pesquisa "Economia das Religiões" publicada em no último dia 2 pela Fundação Getúlio Vargas concluiu que 4,8% da população brasileira são membros da Assembléia de Deus.

Considerando uma população total estimada em 188,7 milhões essa proporcão resultaria em um número superior a 9 milhões. Esse resultado ratifica a posição de liderança da Assembléia de Deus no número de fiéis, quando são considerada todas as denominações evangélicas, seguida da Igreja Batista que tem 1,8% da população entre seus membros - cerca de 3,4 milhões de pessoas.

A pesquisa ainda mostra que teríamos hoje 33,7 milhões de evangélicos no país sendo 23,6 milhões de pentecostais e 10,1 milhões de tradicionais.

Os pentecostais são responsáveis por 44% de toda a arrecadação de dízimos e ofertas do país, enquanto a Igreja Católica arrecada cerca de 31% do total. Cada pentecostal contribui em média com 34 reais por mês, os protestantes tradicionais com 33 enquanto os católicos contribuem com 11 reais.

O número de sacerdotes religiosos é maior entre os protestantes que entre os católicos: para cada 10 padres há 37 pastores. Isso representa uma proporção de 17,9 mais pastores por evangélico do que padres por católicos.

A pesquisa ainda mostra que os número de empregos em atividades religiosas está crescendo. Enquanto em 2004 o número de admissões foi 4 mil a mais que o de demissões, em 2005 esse resultado superou 11 mil postos de trabalho líquidos criados pelas atividades religiosas.