Pr. Paulo Roberto e o milagre heterodoxo

Notícias - Evangelismo

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Nesta sexta-feira, 14 de dezembro, o Pastor Paulo Roberto "Sete Câncer" continuou a dialética da ação divina, face à sensatez humana, iniciada no primeiro dia da Festa do Tabernáculo. Se na quinta-feira a questão era como Deus agia inesperadamente, causando momentânea confusão no "bom senso" humano, na sexta-feira aplicou seu discurso perplexo na análise dos milagres de Jesus.

Jesus tinha (ainda tem) o poder para determinar de maneira imediata as soluções para os problemas humanos. Mas, às vezes, agia de maneira inesperada, causando perturbações nas mentes dos que o rodeavam.
No caso das bodas de Caná, quando soube que havia falta de vinho, não tranquilizou os anfitriões com a promessa de milagre mas mandou servir água ao mestre-sala (Jo 2. 7,8). Na casa de Jairo (Mc 5. 38-40) mandou que os enlutados parassem de chorar, disse que a menina dormia e mandou que todos saíssem; não poderia simplesmente ter declarado a todos que iria ressucitá-la?
Ao final da pregação, dezenas de pessoas, atendendo ao apelo, entregaram suas vidas a Jesus.