Vídeo: Pr. Silas ensina como casar-se a cada dia

Vídeos - Vídeos

Avaliação do Usuário: / 16
PiorMelhor 

Em 21 de novembro, primeiro dia do Encontro de Casais realizado pela Assembléia de Deus - Missões, o Pastor Silas Barbosa Dias, de Londrina, PR, proferiu a palestra "Casando-se a cada dia", em que descreveu as sete fases por que passam os relacionamentos dos casais.

O palestrante falou sobre a importância da família no mundo e no plano de Deus. A crise por que passa a família é a crise da Igreja e da sociedade. Os lares da Igreja devem ser abençoados para abençoar.

Nesse contexto, o casamento é um processo que se consolida a cada dia; é mais que um fim; é um começo. Os casados tem a escolha de casar-se a cada dia ou de descasar-se a cada dia. Nesse processo há sete etapas.

A primeira etapa do casamento é a dependência emocional e simbiose apaixonada. Um depende demais do outro. É uma fase de criatividade, de sonhos e de ilusões, em que as virtudes de um são superestimadas pelo outro. O sentimento básico é de felicidade em todo o tempo e em todo o lugar. Esta etapa dura, tipicamente, de um a dois anos.

A segunda fase começa com a descoberta que o outro tem defeitos. Às vezes, percebe-se mais os defeitos que as qualidades. Surgem frustrações e o sentimento de que casou-se com a pessoa errada. É um período em que o casal deve pedir sabedoria a Deus.

Em seguida, vem a busca do poder e exigências de que as promessas sejam cumpridas. Há um clima de pânico e a sensação de terem sido enganados. Percebem-se somente os defeitos um do outro. Há a manipulação pelo dinheiro, pelo sexo, pelas carícias condicionais. Há a tentativa de envolver outras pessoas no conflito, procurando um julgamento favorável ao próprio ponto de vista. Procuram manter o problema para conservar a culpa do outro. É a fase em que deve-se pedir a Deus para começar as mudanças em si mesmo e deixar o "eu" saudável prevalecer sobre o "eu" doente.

A quarta fase é a encruzilhada. É quando o casamento vai crescer ou romper-se. Há a percepção de que não vale mais a pena lutar. Muitos procuram o padrão do mundo, que é o rompimento.Alguns se acomodam e se afastam um do outro; separam-se emocionalmente ou sexualmente.

A quinta etapa é a transformação. É a melhor fase do casamento. Cada um reconhece as próprias fraquezas e os próprios defeitos. Ocorre a apreciação mútua madura - as qualidades do outro são valorizadas.

A sexta etapa é a do crescimento da intimidade, da vida participativa e dos interesses mútuos. A amizade é crescente.

Finalmente, a sétima etapa, é quando a felicidade do casal flui para os demais, gerando a vida de Deus às outras pessoas.