Vídeo: Pr. Gilberto Maia mostra que a atitude do crente anula a maldição

Vídeos - Vídeos

Avaliação do Usuário: / 7
PiorMelhor 
Na segunda noite do Congresso de Missões de 2009, 18 de setembro, o Pastor Gilberto Maia, do Rio de Janeiro, pregou sobre o peso da maldição, como a que caiu sobre Canaã (Gn 9. 25), em contraste com a atitude humilde e vitoriosa, como a da mulher cananéia que pedia a Jesus pela libertação espiritual de sua filha (Mt 15. 22).

Canaã, pelo erro de Cão, seu pai, foi amaldiçoado por Noé. O inimigo usa esse episódio para manter acesa a tensão entre o bem e o mal. Deus chama Abraão e o leva até Canaã, amaldiçoada; mas Abraão tropeça, quando recorre ao Egito na angústia da fome. Posteriormente Deus chama Moisés. Este também não consegue alcançar Canaã.

Na conquista de Canaã por Israel, surge a figura de Adoni Bezeque, rei cananeu poderoso e mau, que sofre o mesmo castigo que impusera a seus conquistados: a perda dos polegares (Jz 1.5). Isso representa a perda da identidade e do equilíbrio.

Mais tarde, na época de Jesus, uma representante desse povo amaldiçoado, sem identidade, sem equilíbrio, sem força, sem crescimento - a mulher cananéia - suplica a Jesus pela sua filha. Jesus, estranhamente, prova com extremo rigor a fé da mulher. Mostra que ela não tem os polegares da identidade e do equilíbrio, é raquítica e fraca.

Mas a atitude da mulher vence sua condição amaldiçoada. Ela reconhece que come sob a mesa, das migalhas. Mas as milgalhas são do Pão de Jesus, e o Pão de Jesus é a solução para os seus problemas.

Muitas vezes parece que a vida do cristão não prospera por questões menores, como a falta de dinheiro. As vezes parece que a vida está sob uma maldição. Mas os sonhos dos filhos de Deus serão realizados, mesmo que as circustâncias pareçam contraditórias. A mulher cananéia mostra que devemos insistir e manter a esperança.