Oração – A Chave que abre os Céus

Artigos - Artigos

Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 


INTRODUÇÃO

Oração – palavra de origem latina com o sentido de alguém que se dirige ao seu Criador com um profundo quebrantamento a fim de adorá-lo como Criador e Senhor de todas as coisas, receber perdão, ser grato pelos favores imerecidos, receber protecção divina no seu dia a dia, e se dispor a fazer a sua vontade (Ef 6.18: 1 Tm 2.8: 1 Ts 5.17).

DESENVOLVIMENTO

As origens da oração, praticamente, se perdem no tempo. Alguns pensam que a oração estava implícita no culto que Abel prestou a Deus quando ofereceu sua oferta (Gn 4.4).

Mas foi nos dias de Enos – um filho de Sete, e neto de Adão, que se começou a invocar o nome do Senhor (Gn 4.26). Desta ocasião em diante, surgiram muitas formas e lugares onde os homens podiam se dirigir a Deus, seja através de altares ou holocaustos como fez Noé após o dilúvio (Gn 8.20,21).

Por causa da oração e dos altares, as aparições de Deus aos homens se tornaram frequentes (Gn 12.7; At 7.2,3).

Abraão, foi um homem que cultivou o hábito de falar com Deus. Para isto, ele erigiu altares em lugares específicos, como Betel (Gn 12.7,8; 13.3,4), e no carvalho de Moré (Gn 13.18).

Quando os pastores de Ló discutiram com os pastores de Abraão por melhores condições de pastos para seus rebanhos, Abraão abriu mão de seus direitos em benefício de Ló. Este acto agradou a Deus que tornou a falar com Abraão o qual lhe edificou um altar em Moré, junto de Hebrom (Gn 13.14-18).


DIFERENTES FORMAS COMO DEUS SE REVELA AO HOMEM ATRAVÉS DA ORAÇÃO

No altar da oração, Abraão tinha aprendido a se encontrar com o Senhor e falar com Ele de diferentes formas como: “O Deus da Glória (At 7.1-3), o Deus Altíssimo (Gn 14.18-20), o El –Shadai – Deus Todo-Poderoso (Gn 17.1) e Jeová Jireh (Gn 22.8).

Abraão encontra-se com Mesquisedeque, sacerdote do Deus Altíssimo e é abençoado por ele (Gn 14.18-20).


UMA LONGA EXPERIÊNCIA COM DEUS ATRAVÉS DA ORAÇÃO.

O capítulo 15 do Genesis é um longo encontro de Abraão com Deus. Começando com uma visão (Gn 15.1), depois um altar com os holocaustos (Gn 15.9-11, e a resposta de Deus a Abraão com fogo sobre o altar.(Gn 15.17).


A VIDA DEVOCIONAL DAQUELES QUE ANDAM COM DEUS

O patriarca Jacó tinha sempre um lugar onde adorava a Deus – Betel (Gn 28.18.19). Este lugar mais tarde foi confirmado por Deus como lugar de oração (Gn 31.13; 35.1-3).

A oração é um meio de comunhão entre Deus e os homens, e isto pode ser: Pessoal – como vemos nas narrativas dos patriarcas e suas intercessões.

A oração é uma intercessão em benefício próprio ou em benefício de outros em que o crente busca a melhoria espiritual e material.

Abraão, intercedeu por Sodoma (Gn 18.23-33).

Moisés, intercedeu por Israel (Ex 32.10-12)

Jó, intercedeu por seus amigos (Jó 42.8-10).

A oração é um meio de louvarmos ao Senhor como é muito evidente nos Salmos – ver Sl 113 – 118.

A oração por pedido de perdão – Sl 51.

Oração solicitando comunhão – Sl 63.

Pedindo protecção – Sl 57.

Pedindo cura – Sl 6.

Louvando ao Senhor – Sl 103.

Formas específicas foram estabelecidas para efectuar as orações diárias – At 3.1.

A oração é um acto de devoção – Ed 7.27; 8.22; Ne 2.4: 4.4,9; Dn 9.4-19.


CONCLUSÃO

A expressão orai sem cessar pode indicar uma oração constante e sem a mínima interrupção, ou, um espírito dedicado à oração, sem qualquer hiato e que expressa um hábito de oração, subtendendo-se à obra intercessora do Espírito Santo mediante aquele que intercede ininterruptamente por nós, contanto que as nossas vidas sejam correctas de modo a serem uma oração viva, ou simplismente um hábito constante de orar.