ADM Lisboa - o lugar escolhido por Deus

Artigos - Artigos

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Não dá prá fazer outra coisa a não ser 24 horas - Missão.
Missão - E´ensinar o caminho por onde se deve andar, a crianças, adolescentes, jovens, adultos, e aos da terceira idade, através da pregação do evangelho genuíno e do ensino da Bíblia, mostrando que o caminho para Deus - começa no Calvário.
O melhor lugar é aquele que Deus escolheu para nós ficarmos. Temos nossas razões - Fazer Missões preenche todos os nossos espaços. Onde quer que Deus nos enviar, lá, como fez o patriarca Abraão, armaremos a nossa tenda, cavaremos o nosso poço e levantaremos um altar para adorar a Deus com todos quantos a Deus se achegarem ou estejam à procura de abrigo.

Conquistar o mundo para Cristo - Uma chamada - cuja chama começou arder no meu coração desde os cinco anos de idade, quando fui batizada com o Espírito Santo - ano em que aprendi a ler e na Escola secular recebi de presente da minha professora a minha primeira Bíblia - um Novo Testamento.

Na época (1952) - não havia Bíblias Infantis Ilustradas, mas este livro tinha letras
graúdas e logo, logo.... como diz o Profecta Jeremias - o comi - apalpando, cheirando, degustando e vidrada em suas palavras - afinal é o que todo pequeno leitor, e desculpe lá - grandes leitores (adultos), também fazem, quando lhe é despertado o interesse por uma leitura.

Meu ministério evangelístico teve início numa corporação militar (Polícia Militar de
Pernambuco) a qual o meu pai - pastor Joaquim Roberto Barboza (Assembléia de Deus-Abreu e Lima) - in memoria, serviu durante vinte e cinco anos, saindo para a Reforma.
No quartel, durante as férias escolares e muitos dias no período da tarde eu estava prestando serviço ao Estado e a Deus - plantada no saguão de entrada - repassava uma literatura evangélica às mãos de militares ou civis (famílias) que por mim passassem.

Nos gabinetes me era permitida a entrada e sempre que o momento se mostrasse favorável, a pequena missionária - como chamavam, era convidada. Os homens de eminência sentiam falta de ouvir a mensagem de Cristo.

Aos onze anos (1958) comecei a "ensinar" na Escola Dominical - Eram crianças de todas as idades - o que fazíamos? Bem - como ainda não havia revistas infantis, pelo menos em nossa igreja - decorávamos muito bem o texto áureo e recitávamos com muita impolgação para os adultos ao final de cada aula - Líamos também o texto bíblico selecionado para o estudo da lição e as crianças que já sabiam ler - de pé, na frente da classe - liam para as outras pequenos tópicos da lição - embora na sua grande parte os textos não eram alcançados por nós, em algumas situações conseguíamos pontuar os versículos e tirar dali grandes lições para nossas vidas dentro da nossa óptica infantil.