É Natal, tempo de festa, de união, de alegria e, sobretudo de uma profunda reflexão espiritual!

Artigos - Artigos

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

“E dará à luz um filho e chamarás o seu nome Jesus; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.”  Mt 1:21

Estamos no período de uma grande celebração: o natalício daquele que continua sendo tratado pela maioria da humanidade de Menino Deus. Apraz-nos lembrar que esse Menino, enquanto na terra esteve, cresceu em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens. Em seus dias na terra, com humildade, poder e graça, Jesus implantou o reino dos céus entre nós. Fez-nos povo seu, integrantes de uma agência celestial na terra. Por conseguinte, comemoramos o aniversário daquele que nos a oportunidade de renovarmos as esperanças para mais um novo ciclo em nossas vidas. Com forças revigoradas, com sonhos e revitalizados pelo poder de Deus, em Jesus Cristo, certamente, venceremos em 2015.

Vamos crer que é possível realizar os nossos projetos pessoais e coletivos, no plano secular e divino. Que a cordialidade seja a nossa bandeira, a lógica e o bom senso a nossa bússola diária e, que JESUS CRISTO, seja a figura central em nossas vidas! Ao ensejo deste momento festivo, desta sublime celebração tomo a liberdade de convidar os ilustres seguidores do “site” da Assembleia de Deus Missões para uma profunda reflexão interior, falo do ato de pensar profundamente, eis que, Deus não fez o homem, para, em seguida destruir, mas para manifestação da sua glória, majestade e poder. Não obstante os equívocos dos nossos pais primitivos no Éden, Deus nos reservou a promessa de redenção, com a nossa vitória contra o mal, na pessoa bendita do Salvador Jesus Cristo. Jesus, um redentor nascido de uma mulher e que seria ferido ao ser crucificado, mas, que seria ressuscitado dentre os mortos para destruir as obras maléficas do pecado. Is 53: 5 – “...ele foi transpassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.”

O nascimento de Jesus é prova cabal da fidelidade de Deus no cumprimento das suas promessas, para salvação da humanidade. Os judeus esperavam um Messias, dominador, que viesse com a missão precípua de restabelecer o domínio político, social e econômico de Israel, com ações revanchistas contra as nações dos Egípcios, Assírios, Babilônios, Persas, Gregos e Romanos, porém, Jesus nascera para cumprir uma missão diferente, missão de conciliação e perdão, assegurar a salvação tanto para judeus, gregos, servos e livres, missão de um pastor que ama e se doa pelas suas ovelhas, missão eminentemente espiritual.

“Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”  Jo 3: 17

Aos 12 anos Jesus é encontrado entre os doutores discutindo os mais importantes assuntos. Aos 30 anos instalou seu Ministério do ensino, pregação e realização de coisas extraordinárias. A missão de Jesus não foi consolidada apenas com o seu nascimento, mas, principalmente com a sua morte e ressurreição. Crucificado, ao 3º dia ressuscitou e 40 dias após ascendeu aos céus. Era a vitória da vida sobre a morte. Morte vicária – morte por substituição aos que antes não tinham: nem Deus, nem paz e nem salvação. Na morte e ressurreição, Jesus nos propiciou: justificação, regeneração e redenção. Agora adoramos um Jesus que venceu a morte e morte de cruz e que está à destra de Deus Pai intercedendo por nós, torcendo pela nossa salvação. Pelos incontestes fatos relatados na Bíblia Sagrada e provas matérias existentes, e os acontecimentos dos tempos atuais, não há nenhuma dúvida que Cristo Jesus em breve voltará. Quando então, os santos de dias e eras passadas serão ressuscitados e os salvos vivos, transformados. Será então a celebração máxima da Igreja do Arrebatamento, feito que ocorrerá sobre o comando do nosso Magno, Vitorioso e Salvador Jesus Cristo. Que todos digam: “Ora, vem, Senhor Jesus.” AMÉM