Muro das Lamentações

Artigos - Artigos

Avaliação do Usuário: / 10
PiorMelhor 

alt

Para compreender o valor dado ao Muro das Lamentações, o kotel, temos recordar que Abraão, em obediência ao Senhor, levou seu filho Isaac ao Monte Moriá para ali apresentá-lo em sacrifício. Jeová impediu a morte do menino. O local aproximado deu origem à cidade santa, a Jerusalém do grande rei Davi cerca de mil anos depois.

 

Quando Davi pecou contra o Senhor ordenando um censo, Deus deu-lhe a escolha de como Israel seria ferido. Em três dias de peste, 70 mil homens pereceram. Quando o Senhor diz basta, o anjo estava próximo à eira de Araúna. A eira éonde se separa o joio do trigo, um terreno duro de chão batido, onde o trigo é espalhado e batido para retirar a palha. Uma posição no monte favorecia o trabalho em função do vento.

O rei compra a eira por cerca de 7kg de ouro e ali apresenta sacrifício ao Senhor, que responde com fogo do céu. O local é escolhido para receber o templo de Deus, que seria edificado por Salomão. No culto inaugural, a glória de Deus enche o Templo, a shekkinah.

Após a divisão do reino e a contínua decadência espiritual, Jerusalém é invadida, saqueada e o Templo totalmente destruído por Nabucobonosor, rei da Babilônia. Findo o exílio, o Templo é reconstruído. No dia de sua consagração há um misto de alegria e tristeza pela lembrança da riqueza passada.

Cerca de 30aC, o Templo é totalmente remodelado por Herodes, que construindo quatro grandes muros de contenção, cria uma esplanada capaz de receber 300 mil peregrinos.

No ano 70dC, o general romano Tito destrói totalmente a cidade, inclusive o Templo, e jamais o povo judeu teve novamente domínio sobre a área do Templo, hoje tomado por mesquitas (templos muçulmanos).

O muro, uma imponente estrutura, originalmente com 488m de comprimento, 40m de altura e 4,6m de profundidade é o único vestígio do complexo do Templo. Até mesmo o acesso a ele somente foi possível a partir de 1967, quando Israel conquistou parte da cidade.

O muro é chamado das lamentações por ser o local mais próximo do Templo que um judeu pode chegar. Chamado das lamentações, pois o Templo foi destruído e não pode ser reedificado. Chamado das lamentações, pois a soberania total de Israel sobre Jerusalém ainda não existe.

Para aquele que crê em Jesus como o Messias, o Templo já foi reedificado pela sua ressurreição. Cada um torna-se então templo do Espírito Santo em Cristo. A soberania é total do Senhor, nome sobre todo nome, a quem foi dado todo o poder. A Jerusalém que almejamos é a celestial, que tem a glória de Deus e não necessita de sol ou lua. O seu muro é de jaspe e a cidade de ouro puro. O seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso e o Cordeiro. Louvado seja o nome do Senhor!

Por: Evangelista Miguel Quevedo